Conhecimento Geral
0

Existem mais estrelas no céu ou grãos de areia na Terra?

Quem nunca, estando na praia, tentou imaginar quantos grãos de areia haveria em toda a Terra? Ou ainda, ao olhar para o céu estrelado, se perguntou quantas estrelas haveria no universo? Agora, que tal combinar essas duas perguntas e tentar descobrir se existem mais estrelas no céu ou grãos de areia na Terra? Para começarmos, […]

Existem mais estrelas no céu ou grãos de areia na Terra?

Quem nunca, estando na praia, tentou imaginar quantos grãos de areia haveria em toda a Terra? Ou ainda, ao olhar para o céu estrelado, se perguntou quantas estrelas haveria no universo? Agora, que tal combinar essas duas perguntas e tentar descobrir se existem mais estrelas no céu ou grãos de areia na Terra?

Para começarmos, é óbvio que nunca conseguiríamos contar todos os grãos de areia do planeta. Mas é possível fazer uma estimativa. Em seu livro Spectrums, o escritor David Blatner relembra que um grupo de pesquisadores da Universidade do Havaí tentou fazer essa conta.

Eles estabeleceram um tamanho médio para um grão de areia, calcularam quantos grãos existem em uma colher de chá e depois multiplicaram esse número por todas as praias e desertos do mundo. Com isso, os especialistas concluíram que a Terra tem cerca de sete quintilhões, quinhentos quatrilhões de grãos de areia – ou seja, é areia pra dar e vender!

ShutterstockFonte: Shutterstock

Mas e as estrelas?

Se considerarmos a quantidade de estrelas que conseguimos ver da Terra, mesmo em um céu limpo, nunca enxergaremos tantas estrelas quanto grãos de areia. Mas se considerarmos a quantidade de estrelas que o Hubble consegue visualizar, por exemplo, e usarmos uma calculadora para fazer mais algumas contas chegaremos ao inimaginável número de 70 septiliões (70.000.000.000.000.000.000.000.000!!!) de estrelas. Ou seja, para cada grão de areia, existem muitas estrelas.

Se considerarmos apenas esse raciocínio, as estrelas ganham essa disputa com muita vantagem. Mas essa resposta não tem nada de novo e você já deve até mesmo ter lido alguma coisa sobre isso pela internet. Então, para que possamos entender a verdadeira grandeza do universo, Blatner sugere que pensemos na água.

O autor não nega que o céu tenha “um número inacreditavelmente grande” de estrelas, mas ele complementa o raciocínio afirmando que “apenas dez gotas de água” contém a mesma quantidade de moléculas. É isso mesmo! Uma pequena quantidade de água contém o mesmo número de estrelas do céu.

ShutterstockFonte: Shutterstock

Qual é a conclusão de tudo isso: o pesquisador explica que quando as coisas são pequenas – mas realmente pequenas – elas podem superar grandes elementos. Então, na próxima vez em que você admirar a areia da praia ou o céu estrelado, não se esqueça da grandeza de cada gotinha de água que forma o oceano.

Bônus

Você já viu os grãos de areia bem de pertinho? Então não deixe de conferir essa matéria para ver essa e muitas outras curiosidades insanas.

Elisa Vieira