Animal
0

5 fatos curiosos sobre as frutas diversas

As frutas são parte absolutamente necessária de uma dieta saudável, assim com as verduras e legumes. Além de guardarem muitas vitaminas, fibras, minerais, água e muitos nutrientes importantes para a nossa vida e de muitas espécies de animais, as frutas também têm muitas curiosidades. Confira algumas logo abaixo. 5 – A fruta fedorenta, mas afrodisíaca, […]

5 fatos curiosos sobre as frutas diversas

As frutas são parte absolutamente necessária de uma dieta saudável, assim com as verduras e legumes. Além de guardarem muitas vitaminas, fibras, minerais, água e muitos nutrientes importantes para a nossa vida e de muitas espécies de animais, as frutas também têm muitas curiosidades. Confira algumas logo abaixo.

5 – A fruta fedorenta, mas afrodisíaca, da Ásia

ShutterstockFonte: Shutterstock

O durião (ou durian) é uma fruta do sudeste da Ásia que é bem conhecido por seu aroma incrivelmente fedorento. O cheiro é tão ruim que é proibido o seu consumo em muitos locais públicos de países asiáticos. Muitos descrevem o fedor da fruta como carne podre, misturado com chulé, queijo (do mais fedido) junto com cebolas, chorume etc. Imagine só?

Porém, apesar da fedentina, ela é muito apreciada pelos povos do oriente e acredita-se que tenha também poderes afrodisíacos. Entre os javaneses, o durião é conhecido como o “rei das frutas” e eles creem que o consumo dela tenha um efeito poderoso e imediato na libido. Tanto que eles até têm um ditado que diz: “Quando os duriãos caem, os sarongues sobem”.

A lenda se enraizou quando as pessoas observaram que alguns animais comiam o durião e logo em seguida mandavam ver no acasalamento. Talvez isso aconteça pelo fato de que a fruta contenha altos níveis de triptofano, que o corpo converte em serotonina — o hormônio da felicidade —, deixando as experiências prazerosas ainda mais agradáveis.

Alguns pesquisadores da Índia observaram os efeitos do durião em ratos. Eles descobriram que houve um aumento bastante significativo da libido e da fertilidade nos animais do sexo masculino que foram alimentados com durião regularmente durante um período de duas semanas.

4 – Bananas são abundantes, mas podem acabar de uma vez

ShutterstockFonte: Shutterstock

De fato, todos nós sabemos que a banana é uma das frutas mais apreciadas e presentes em todos os países do mundo. Sabemos também que a sua “embalagem” é perfeita, sendo uma fruta ótima para carregar e comer em qualquer lugar. No entanto, o que muita gente não sabe é que a diversidade genética das bananas praticamente não existe.

Como assim? Bem, embora existam mais de 300 tipos diferentes de bananas, há uma que representa a maioria esmagadora que é consumida nas Américas, Ásia e na Europa: a Cavendish, conhecida por aqui como a nossa boa e velha banana-caturra.

Ela é saborosa, fácil de consumir e cresce em todo o mundo. O grande problema é que cada banana Cavendish — não importa onde ela foi cultivada e de onde ela vem — é geneticamente idêntica. Isso significa que é muito vulnerável, pois sem diferenças genéticas, um único fungo ou doença poderia acabar com a população mundial desse que é o tipo mais popular de banana — e isso já aconteceu uma vez.

A banana do tipo Gros Michel ocupava a posição como uma das bananas mais populares do mundo no início do século 20 até uma doença fúngica eliminar quase todas as bananeiras desse tipo, devastando as economias dos países produtores da fruta. No Brasil, a mesma praga atacou as plantações da banana-maçã, que quase desapareceu por algum tempo.

3 – Sua mãe estava certa sobre a maçã

ShutterstockFonte: Shutterstock

Todos nós já ouvimos que uma maçã por dia mantém o médico longe ou que “uma maçã por dia traz saúde e alegria”. Nós ouvimos isso tantas vezes desde crianças, que muitas vezes se pensa que essa era apenas uma forma dos pais fazerem os seus filhos comerem frutas. No entanto, de fato, há muitas evidências científicas de que os ditados realmente têm fundamento.

Comer maçãs regularmente pode fornecer tantos benefícios à saúde que nem mesmo as mães poderiam imaginar. Um estudo da Universidade Estadual da Flórida mostrou que a ingestão de apenas um punhado maçãs secas durante um período de seis meses resulta em uma redução drástica das taxas de colesterol ruim. O mesmo estudo também mostrou uma correlação entre o consumo de maçãs e a perda de peso.

Nós todos sabemos que as maçãs estão repletas de nutrientes, como a vitamina C, mas o que isso significa, em longo prazo? Pesquisas de longo prazo têm demonstrado que aqueles que comem maçãs têm um menor risco de acidente vascular cerebral, melhoria da função respiratória e maior facilidade para manter um peso saudável.

A ingestão de maçã também pode reduzir o risco de alguns tipos de câncer em até 50% e o risco de desenvolver diabetes, além de melhorar a função cerebral e a saúde celular, evitando o desenvolvimento de demência e doenças relacionadas. Por isso, mesmo que você goste de variar com outras frutas, continue sempre também com a maçã, que só faz bem.

2 – Frutas e sedução entre os chimpanzés

ShutterstockFonte: Shutterstock

Pesquisadores da Universidade de Stirling, na Escócia, analisaram os hábitos de acasalamento dos chimpanzés e descobriram que os machos realmente levavam as fêmeas à loucura quando eles presenteavam as meninas com frutas. E não era qualquer frutinha que fazia o efeito, mas aquelas que foram surrupiadas de fazendas próximas ao habitat dos primatas.

O estudo seguiu o comportamento de chimpanzés que viviam próximos a um vilarejo na República da Guiné. Os machos se mandavam para as áreas habitadas onde as frutas ficavam à vista, roubavam mamões e os levavam para suas pretendentes. O resultado foi uma alta probabilidade de cortejo e sexo oferecido pelas fêmeas.

Quando os machos encontravam alimentos na própria natureza, eles eram muito menos propensos a voltar com eles para o habitat como uma oferenda, mas fruto roubado era um prêmio muito mais valorizado. Enquanto mamões eram os frutos mais oferecidos às fêmeas, eles também mostraram preferência pelos abacaxis e laranjas.

1 – Lendas e histórias sobre o guaraná

O guaraná é uma frutinha originária da Amazônia e bastante popular no Brasil, principalmente por fazer parte de um dos refrigerantes mais consumidos por aqui. Apesar de conhecermos bem o seu gostinho e seus poderes energéticos, são poucas as pessoas que conhecem bem a sua história e a mitologia por trás dele.

De acordo com uma lenda, o fruto (de aparência curiosa) cresceu a partir do olho de um menino assassinado. Não é de se espantar de onde essa lenda surgiu, já que o fruto realmente se parece com um grande e assustador globo ocular. Sobre o surgimento de seu uso para o efeito energético, esse é bastante recente.

Os missionários europeus que vieram ao Brasil no século 17 observaram o uso do fruto entre os índios, observando que o guaraná não só lhes deu energia, mas permitiu que eles passassem dias sem sentir fome. A frutinha tornou-se então uma mercadoria colonial, que também era conhecida por ajudar a proteger o corpo de doenças, mas também por causar insônia.

Isso porque a cafeína que é encontrada no fruto do guaraná é diferente do que aquela encontrada no café. O guaraná contém componentes químicos chamados de taninos, que parecem produzir um efeito mais duradouro do que a cafeína de outras fontes. Tanto que há muitos séculos as pessoas já faziam misturas com as sementes da fruta para tomar ou mesmo fumar a fim de se manter alerta.

Elisa Vieira